Estrabismo

estrabismo

O Estrabismo, comumente conhecido como “vesguice” ou “olho torto“, é um distúrbio nos músculos oculares que afeta o paralelismo dos olhos, que acabam apontando para direções diferentes.

O Estrabismo pode ser classificado em:
  • Convergente ou Esotrópico: quando um ou os dois olhos apontam para dentro, na direção do nariz;
  • Divergente ou Exotrópico: quando um ou os dois olhos apontam para fora;
  • Vertical ou Hipertrópico: quando os olhos apontam para cima ou para baixo.

O Estrabismo pode ocorrer em apenas em um olho, chamado de Estrabismo Monocular, ou pode ocorrer nos dois olhos de forma alternada, chamado de Estrabismo Alternante.

Em crianças, o Estrabismo pode aparecer já nos primeiros meses de vida, mas até os 3 meses depois do nascimento, a falta de controle do movimentos dos olhos é comum e não caracteriza a presença do distúrbio. Já em adultos, o Estrabismo pode aparecer a qualquer momento, provocado por diversas razões.

A presença do Estrabismo está diretamente ligada à deficiências motoras nos músculos oculares. Dentre as causas prováveis estão grau elevado de Hipermetropia, baixa visão em um dos olhos, doenças neurológicas como AVC, traumas, paralisia cerebral, patologias genéticas (como Síndrome de Down), catarata congênita, meningite ou problemas da glândula tireoide.

O Estrabismo é considerado de fácil diagnóstico, uma vez que os olhos não paralelos são perceptíveis. Porém, nem todos os casos apresentam estas características.

O Estrabismo apresenta alguns sintomas associados, que geralmente não são mencionados, especialmente pelas crianças: a visão dupla. Outras características a serem observadas são dores de cabeça e torcicolo, uma compensação que o estrábico faz na tentativa de enxergar melhor.

No entanto, a diplopia é uma queixa sempre presente nos casos de estrabismo, que se manifestam mais tarde nas crianças maiores e nos adultos. Outros sintomas são a dor de cabeça e o torcicolo, uma inclinação da cabeça que a pessoa estrábica faz para poder enxergar melhor.

O Estrabismo é tratável e pode ser corrigido. Quanto antes for detectado, melhor será o resultado.

A primeira fase de tratamento do Estrabismo tem como objetivo corrigir e fortalecer os músculos oculares. Algumas das técnicas que podem ser usadas são uso de colírios, exercícios musculares, tamponamento do olho de visão normal – estimulando o outro olho a recuperar o seu eixo paralelo.

A Cirurgia é recomendada apenas quando o desvio muscular não cede com os tratamentos clínicos.

Agende uma consulta com os médicos oftalmologistas especialistas em estrabismo e veja os tratamentos disponíveis no Hospital Oftalmológico do Acre.

Ainda tem dúvidas sobre o Estrabismo? 
Acesse a nossa Área de Atendimento e fale conosco. Se preferir, entre em contato pelos telefones (68) 3224-2161 ou (68) 9905-0478